31/10/2010

Boletim nº 30

Segue abaixo Boletim Informativo da Rádio Valinhos FM 105,9 é só clicar na figura para ler.

Uma história vivida

Recomendo a leitura de excelente matéria publicada na Folha de São Paulo no dia 24/10 intitulada Recriando no Escuro, a qual conta um pouco da história de Geraldo Rodrigues Neto e sua relação com a perda de visão.
Ele destaca o seguinte texto de Bertold Brecht que diz: "Há homens que lutam um dia e são bons, há outros que lutam um ano e são melhores, há os que lutam muitos anos e são muito bons. Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis". Eu me considero indispensável. Também não acredito na deficiência. Somos todos iguais.
Deixo o seguinte questionamento: Quantas pessoas olham, mas não enxergam? Você é uma delas?
Grato por este agora e um bom caminho!

Lembro a todos que estarei no dia de hoje cobrindo o 2º Turno da Eleição para Presidente pela Rádio Valinhos.

30/10/2010

Programa HPH

Iniciamos com a música Pais e Filhos (Legião Urbana), sendo que destaquei tratar-se de uma indicação do Adriano e lembre que está sendo lançado toda a coleção do Legião Urbana em Vinil, eles tem uma repercussão de venda comparada a Elvis e Beatles. Aqueles que estão vivos recebem os frutos, não consigo entender por que deixar a vida cedo, isto não tem graça! Conversei um pouco sobre o passado e as facilidades do mundo moderno. Quanta gratidão! Se você quiser pode deixar um comentário sobre a música no site Analise de letras


Após os apoios culturais toquei a música O Sol (Jota Quest), e fiz a leitura do prefácio do livro do 3º Concurso de Prosa e Poesia, do ano de 1986, escrito pelo meu professor Osvaldo Müller: “A arte literária, em momento algum ,deve ser perfídia humano e tampouco desvencilhada às regras que harmonizam a Natureza. Foi através da premissa acima que afloraram, neste compêndio, excelentes trabalhos. A participação do jovem valinhense foi relevante, uma participação ativa e consciente. Consciente para os extraordinários encantos da natureza, consciente para com as profundas agruras que atormentam o ser humano, e, acima de tudo, ansioso pela PAZ por ora tão lânguida no nosso Universo. Contudo, é o jovem deveras confiante em relação ao futuro da humanidade, o jovem esperançoso por um momento melhor, o jovem que corrobora para com as coisas Divinas, o jovem, enfim, temente a Deus.”.


No bloco de Pais para pais conversamos sobre a importância das Doenças, destaquei A arte de não adoecer, escrita por Dráuzio Varella, e presente no blog Simples Assim. Tocamos a música All shook up (Elvis Presley).


Encerramos fazendo uma viagem do Eu ao Nós, lembrando que uma única árvore isolada tem um triste destino. No entanto, acompanhada das outras, cresce sadia, forte, porque numa floresta cada árvore divide sua nutrição com as outras, através das suas folhas secas. Um homem sozinho também tem uma vida triste, porém junto com os outros pode viver feliz, em cooperação e auxiliando. O que posso fazer sozinho?
Grato por este agora e um bom caminho!

A Floresta

A árvore sozinha tem uma vida muito difícil, ela não pode ser protegida do vento que dificulta o seu crescimento e torce os seus ramos e tronco.
Estando isolada no meio de uma campina ela torna-se alvo dos raios; e se a natureza fez crescer uma árvore no topo de um penhasco, onde há pouca terra para segurar suas raízes, ela ficará cada dia mais fraca. O soldo verão secará suas raízes e o gelo no inverno rachará os galhos, mesmo os mais grossos. Ela terá realmente uma vida amedrontada e sofrida.
Na floresta as árvores são mais robustas, repletas de folhagens mais vigorosas e demonstram uma verdejante saúde. Por quê?
Graças ao profundo processo de interação e de troca entre todas.
Um grande número de árvores reunidas formam uma grande reserva de água e com isso beneficiam não só aos homens com às próprias árvores.
Um ambiente de clima favorável, que ainda será melhor se existe há séculos, produzirá uma permanente suspensão de água debaixo da copa dessas árvores, beneficiando a vida vegetal e animal, e dos insetos, formando um micro clima, uma terra macia e boa, própria para fertilizar e produzir um alimento mais rico e mais abundante.
As árvores juntas podem se proteger melhor do ataque do vento, do sol, e do inverno rigoroso.
Na floresta a pequenina árvore quer crescer rapidamente porque seus irmãos se divertem em esconder-lhe os raios solares. Porque, assim como os seres humanos, a árvore também busca o sol, criando nela um forte arrebatamento para superar a si mesma e crescer logo.
Assim ela se desenvolve saída e forte, porque os seus irmãos nutrem bem as suas raízes. Ela se expande por todas as direções, sem preconceitos, sendo humilde e sem sobrecarregar seus ramos sem razões. Naturalmente ela tem consciência do valor do esforço, do intercâmbio, da prudência e do discernimento. Valoriza e respeita as velhas árvores através da sua disciplina, ao contrário daquela que, mesmo sendo crescida, mas se for displicente, estará fadada ao declínio.
As árvores possuem uma sociedade privilegiada, pois elas têm de graça comida, ar quente e frio, proteção dos raios solares e da chuva, mas para tudo isso dar certo é preciso que haja uma condição: deve ser observada a ação correta da disciplina e do respeito pela liberdade do outro.
O ser humano também, como a sua amiga árvore, vive numa sociedade onde é possível que a sua inteligência seja desenvolvida e também a saúde, porque ele tem muitas formas, de alimentação, de roupas, educação, cultura etc. Por sua vez essa sociedade permite ao homem criar, sonhar e pensar.
Todos os seres humanos pensantes juntos se assemelharão às árvores, e também formarão um grande reservatório que atrairá energias que vão permitir colocar em movimento a lei da afinidade para que a chuva, que simboliza aqui as respostas, as descobertas, as invenções, possa realmente criar uma sociedade.
Se todos realizassem juntos essa idéia de consciência social, teríamos em alto desenvolvimento valores como a generosidade, a caridade, o altruísmo, ajuda mútua, e sentimento de gratidão.
Lembre-se: NUMA FLORESTA A PLANTA MAIS FORTE PODE SUFOCAR A MAIS FRACA. DA MESMA FORMA, NUMA SOCIEDADE SEM HARMONIA OU COOPERAÇÃO.
Fonte: Livro Os valores humanos - uma viagem do "Eu" ao "Nós", de Antonio e Sylvie Craxi.

A partir das 8h00 você poderá ouvir pela Rádio Valinhos 105,9 - A voz da nossa gente (ouvir ao vivo), o programa Humano, perfeitamente humanos!, com produção e apresentação minha; e poderá entrar em contato pelo telefone 3871-1523 ou pelo e-mail ulissesporto@valinhosfm.com.br.
Grato por este agora e um bom caminho!

29/10/2010

Urbanóides


Os Urbanóides é uma animação produzida em 1991, por Cao Hamburguer. Veiculada na TV Cultura, que teve a oportunidade de fazer a primeira série de animação da tevê brasileira.
E de acordo com o dicionário urbanóide é o habitante urbano que não se adapta ou não se interessa por outros lugares a não ser os grandes centros urbanizados; representa também um tipo de vida, cultura etc.
Mas minha conversa é sobre os Urbanoides, de Zander Catta Preta, em especial sua prosa intitulada Vernissage, da qual destaco os seguintes trechos: "Ficar ouvindo fragmentos de conversas e tentar ficar adivinhando o papo como um todo. [...] Beijo não é para ser esperado. É para ser tomado com o consentimento do outro. Beijo é a porta do prazer e se você não tem ciência disso e espera que o prazer lhe seja entregue em bandeja de prata, não merece o gozo.".
Lembro que o Ser Humano "recebe aquilo que dá" e "temos de entender as coisas como elas são, senão ficamos tentando estudar as sombras, não a realidade", como nos lembra Catta Preta.


Por isso recomendo aos urbanóides que aprendam a expressar o que desejam, mas também, a compreender o que significa o que para cada um de nós.
É necessário construir um consenso de termo na relações humanas, pois as palavras têm muitos significados.
Para você o que é Urbanóide?
Grato por este agora e um bom caminho!

28/10/2010

O que lhe dá prazer?

Tudo começa com um sonho... madrugada de segunda-feira: “no meu sonho eu sou o mestre de Pinhead (cabeça-de-prego), conversando com ele afirmo que ele apreende muito bem a dar prazer as pessoas, neste momento ele ajoelha-se a minha frente, em deferência, e introduz nos meus dedos dos pés os pregos que tira de sua cabeça, e olha que eu gostava”.
Talvez você não conheça o filme Hellraiser (já são oito), lembro que o Pinhead - adora ganchos e correntes - é o líder dos Cenobitas, criaturas deformadas que povoam uma outra dimensão, se vestem de couro preto e sentem prazer na dor. Será mera alusão sado masoquista!?
Nestes filmes, dos quais assisti o 1º (1987) e o 2º (1988), o que sempre me chamou atenção foi que as pessoas buscavam prazer e através da decifração do enigma de um cubo, o qual dava acesso ao universo da “dor como prazer”.
Você já se perguntou quantas vezes na vida você busca o prazer e encontra a dor, ou vice-versa? Será que, verdadeiramente, dor e prazer andam junto?
Para ilustra nossa conversa, apresento a trilha sonoro: a banda Krokus interpretando a música Hellraiser.
 
Como nada na vida acontece por acaso, tudo tem um sentido e uma razão, que as vezes desconhecemos, por nosso própria ignorância, recebi, para leitura e anotações o livro A Cabana. E nele encontrei a seguinte passagem: “... mas admitiu que a maior parte dessas conversas eram um mecanismos de sobrevivência para encobrir suas feridas. Frequentemente acabava derramando a DOR sobre quem estivesse por perto. Disse que tinha PRAZER em apontar as falhas das pessoas e humilhá-las pra manter seu sentimento de falso poder e controle. Nada muito elogiável.”. (g.m)
Grato por este agora e um bom caminho!

27/10/2010

Interação e reflexo

Quantas vezes na vida nós acreditamos estar fazendo o certo, mas nos esquecemos que o ser humano possui livre arbítrio e defeitos de caráter.
Pergunte-se: a situação que você está preocupado em resolver, em relação ao outro, é um problema seu ou deve apenas acompanhar, pois trata-se de uma etapa de aprendizado do outro.
E será que o ser humano irá devolver a você aquilo que você já ofereceu?
Sei que as interrelações humanos são complexas, mas todas passam pelo exercício da ética e do livre arbítrio.
Lembre-se: respeite para ser respeitado.
Grato por este agora e um bom caminho!

26/10/2010

À visita

Ontem estive visitando o Grupo Boa Vontade de Nárcóticos Anônimos, quem as suas reuniões todas as segundas, quartas e sextas-feiras, a partir da 20h00, no bairro Castelo.
É bom ver como a recuperação continua acontecendo, pois tinhamos companheiros com mais de anos de recuperação, companheiro recaído, o recém chegado que é a pessoa mais importante da reunião.
Para aquele que procuram uma solução para o problema da adicção temos sempre uma porta aberta e a luz acesa para receber o recém chegado, que tenha o desejo de para de usar drogas.
Hoje na parte da tarde estarei ministrando palestra na quadra do Projeto Janela Aberta da Casa da Criança de Valinhos sobre prevenção de Drogas e Valores Humanos, mais informações na próxima postagem.
Grato por este agora e um bom caminho!

25/10/2010

Sinto vergonha de mim

Encontramos neste texto de Cleide Canton com citação no final da celebre frase de Ruy Barbosa sobre o triunfo das nulidades, interpretado magistralmente por Rolando Boldrin, um caminho a orientar nossas decisões na busca da cidadania plena. 


Sem comentários, apenas uma alerta: muitas situações e pessoas podem ser consideradas como causa de uma coisa “ruim”, mas presta bem atenção, na verdade são apenas os efeitos.
Lembre-se: cada um colhe o que planta, mas tudo tem um tempo de maturação, pois o plantio e opcional, já a colheita é obrigatória. Então tudo ao seu tempo.
Grato por este agora e um bom caminho!

24/10/2010

Testes

Hoje, em razão da falta de energia programa, resolvi ler a revista Bons Fluídos, apesar de preferir as revistas Piauí e Vida Simples, mas acabei encontrando dois teste, um para saber quem é você na visão dos outros e se você é Yin ou Yang.


Eu me diverti bastante! Eles mostraram bem as minhas tendências.
Caso queira fazer os teste mencionados ou outros acesse a revista on line. 
Fonte: revista Bons Fluídos.

Grato por este agora e um bom caminho!

23/10/2010

Programa HPH

No começo ... música ... qual Eu, a viola e Deus (Rolandro Boldrin). Fantástico!


Conversei sobre a poesia Sem Algemas de Enesto Henriques da Silva, o meu professor; e comentei sobre os 37 anos dos Grupo Renascença de Alcoólicos Anônimos.
No retorno do apoio cultural tocamos a música Meu Aniversário e Relicário (Nando Reis).


Após iniciamos o bloco de Pais para pais, no qual conversamos sobre a revolta, pois os pais não sabem o que os seus filhos estão fazendo ou onde estão, em especial as mães, que deveriam deixar de se preocupar com o status social e passar a conversar com seus filhos, falta mãe (AMOR) no sentido estrito da palavra, mães voltem a olhar para seus filhos esqueçam todo o resto, se cuide sem, mas dedique um tempo para seus filhos. Ah! Os pais podem ajudar, e muito. No encerramento do bloco tocamos I'm Coming Home (Elvis Presley)


No ultimo bloco comentei sobre os dois eventos que estão ocorrendo na cidade a Caminha do Grupo Rosa e Amor, e a Conferência Municipal de Educação para eleição de delegados. Encerrei com a mensagem De quem é a culpa?, se minha casa é escura e triste - o sol tem culpa disso? Abrindo as janelas ele poderá entrar e haverá aquecimento e alegria. Da mesma forma, abrindo o meu coração para o amor, terei paz e felicidade.
Grato por este agora e um bom caminho!

De quem é a culpa?


A tristeza, a angustia o medo do futuro, são frutos de nossa incapacidade de dar amor aos outros, e disso não podemos culpar ninguém a não ser nós mesmos. Dependem apenas de nós e de nenhum fator externo, os estado de ânimo da alegria e tristeza.
Saber utiliza o amor para dar calor e alegria ao nosso coração é como abrir uma casa fechada para que o sol a ilumine. O sol é o símbolo do amor e ele não tem culpa se não sabemos usá-lo.
Somente a luz do amor poderá vencer os sentimentos de tristeza e de solidão interna.
As más qualidades que guardamos em nosso coração frio, cinzento e fechado para a luz do amor, são como a ilustração do primeiro quadrinho: uma sala escura e cinza tomada por insetos e ratos.
O sol está ali, do lado de fora das persianas, querendo entrar, depende de nós abrir as janelas.
Tudo fica claro, limpo e harmonioso, quando os raios do amor entram em nosso quarto interno.
Assim, quem é o responsável pela minha tristeza?
Quem estiver descuidado e abandonado, se lamentará por não se sentir suficientemente amado pelos outros.
A vida dará a você aquilo que você deu a ela, nada além disso!
Se formos capazes de amar, certamente seremos amados.
Será necessário coragem para nos descartar do medo de ver como realmente somos, com os nossos limites e defeitos. Para nos abrir ao amor e ver quem somos é preciso não ter vergonha de nos conhecermos. Todos os milhares de egoístas ligados ao medo e ao ciúme, serão desmascarados se aceitarmos ver os nossos limites, e isso significa abster-se de agir.
Lembre-se: O CÉU O AJUDARÁ SE VOCÊ SE AJUDAR.
Fonte: Livro Os valores humanos - uma viagem do "Eu" ao "Nós", de Antonio e Sylvie Craxi.

A partir das 8h00 você poderá ouvir pela Rádio Valinhos 105,9 - A voz da nossa gente (ouvir ao vivo), o programa Humano, perfeitamente humanos!, com produção e apresentação minha; e poderá entrar em contato pelo telefone 3871-1523 ou pelo e-mail ulissesporto@valinhosfm.com.br.
Grato por este agora e um bom caminho!

22/10/2010

Vamos pensar?

No filme Percy Jackson e o Ladrão de Raios temos a cena do barqueiro Caronte, na qual ele aborda a questão dos objeto que flutuam ao redor do barco e explica que os tais são "fragmentos do sofrimento humano", "esperanças e sonhos perdidos" e "desejos que nunca se realizaram", terminando sua explanação com a máxima: "toda vida termina em sofrimento e tragédia".
Você acredita que é assim que a vida termina?
Encontramos em outro filme (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal) a seguinte frase, quando de fala das perda das pessoas amadas: "Chega uma fase da vida, na qual ela para de nos dar e passa a tirar.".
Para a filosofia, enquanto você estiver na lembrança de alguém você não terá deixado de existir.
Acredito na vida com um processo, através do qual atinjo novas etapas no meu desenvolvimento como ser espiritual que sou. Sendo assim, desejo a todos que encontrem os Campos Elíseos!

.
Grato por este agora e um bom caminho!

21/10/2010

Aniversário

Foi com grande satisfação e gratidão que ontem estive no aniversário do Grupo Renascença de Alcoólicos Anônimos, que completou boas 24 horas de recuperação (17/10, 37 anos), as reuniões ocorrem de segundas e quartas-feiras, das 20h às 22h, na Rua Campos Salles nº 432 (fundos), na cidade de Valinhos-SP.
Tive o prazer de encontrar companheiros em recuperação e assistir uma temática sobre Alcoolismo Feminino, ministrado por uma companheira da cidade de São Paulo.
Em síntese podemos traduzir a temática como: O encontro com a solidão que nos devora.
Para falar de saudade foi citada o trecho da música Pedaço de mim, de Chico Buarque que diz: “A saudade é arrumar o quarto, de um filho que já morreu”. Se você quiser pode ouvir e ver o vídeo da música com Zizi Possi e Chico Buarque logo abaixo.


Como nos explica Eberth Vêncio em seu artigo A saudade é arrumar um quarto: "A letra da canção fala da morte. Não da morte física resultante da falência orgânica, e à qual estamos tão (des)habituados. Mas da morte do amor entre um homem e uma mulher, um esfacelamento contínuo e progressivo que conduz ao desprezo e até ao ódio, em muitos casos. Cantando em dueto, o casal se despede para sempre.”.
Já recarregue minha pela pro próximo ano. Ah! O bolo estava delicioso, com sempre.
Boas 24 horas de paz e serenidade!
Grato por este agora e um bom caminho!

20/10/2010

Quais as razões

Lendo o caderno sobre economia encontrei a infografico acima sobre quais são os motivos que levam o profissional a escolher ou sair das empresas, você pode ver os percentuais clicando na imagem acima.
O que me chamou a atenção foram os percentuais relacionadas a questão salarial e benefícios: 26,5% (escolher) e 20,7% (sair).
Fica evidente que existem diversos motivos para se ficar ou sair de uma empresa, mas o principal está ligado a sua satisfação e valorização pessoal.
Deixo para você o seguinte questionamento: Se você não encontra mais satisfação e valorização no seu emprego por que continuar? Você deveria pensar nas consequências de não ter mais um emprego? Será que o emprego atual conseguiu minar suas forças, competências e qualidades, para chegar ao ponto de temer a mudança?
Grato por este agora e um bom caminho!

19/10/2010

O Professor

Recebi o seguinte recado de minha mãe: “Aqui está à prova de que o professor que marcou a sua vida era muito especial, daí minha emoção toda ao falar dele.”.
Ela encaminhou junto o livro do 3º Concurso de Prosa e Poesia, realizada no ano de 1986, no qual o professor Ernesto Henriques da Silva sob o pseudônimo de SEM ALGEMAS recebeu Menção Honrosa pela poesia CANSAÇO, abaixo transcrita:

Suprema façanha de nossa ciência,
o aço ocupa todos os espaços.
O aço é sempre notícia.
O aço é um bom negócio.
O aço... virtude e vício.
Mas o aço cintila no espaço
e faz o sangue cair.
O aço é forte e reflete o fracasso
do homem (fraco) que o faz.
O aço cintila,
o homem vacila
e a consciência oscila
entre a força e a farsa.
O aço tem mil funções:
sustenta o edifício,
solta chamas,
forja embarcações,
produz sons,
vence distâncias,
transporta pessoas e ambições.
E assim o aço seduz
e traz a suave sensação do progresso.
Mas lassas consciências,
sem Deus,
acionam o insano descenso.
Por isso, o aço lança estilhaços
que cegam e rasgam
as faces das crescidas crianças.
então o aço desfaz
o sonho sensato,
o senso
e o ato.

Grato por este agora e um bom caminho!

18/10/2010

Ciúme

Com base no quadrinho acima faço a seguinte pergunta: Será que as pessoas que pegam no nosso pé tem ciúme do nosso modo de vida?
Não tenho dúvidas que aqueles que tem luz própria e brilham em qualquer situação, acabam por ofuscar os outros, sem intenção é claro!
O que você pensa sobre isso?
Grato por este agora e um bom caminho!

Convite

Grupo Renascença de AA celebra nesta quarta (20/10), às 20h00, os seu 37º aniversario e terá temática versando sobre Alcoolismo na Mulher.
Grato por este agora e um bom caminho!

17/10/2010

Riqueza???

Sua riqueza infinita, está no seu olhar sobre a sua vida!

Você é mais rico do que as pessoas mais ricas do mundo que viveram há uns 200 anos atrás. Eles não tinham uma "carruagem sem cavalo" (automóvel) que os pudesse levar onde quer que quisessem ir. Não podiam usar um telefone para, instantaneamente, se comunicar com os outros em qualquer lugar do mundo. Não tiveram uma "caixa mágica contadora de histórias”, que chamaríamos de TV, para entretê-los. Há 200 anos atrás a quantidade de informação que uma pessoa rica comum poderia consumir em uma vida seria o que você pode consumir em UM DIA através da Internet.
Você pode ter uma renda comum – mas não iria querer trocar de lugar com um homem “rico” que vivesse há 200 anos atrás.
Você tem muito pelo qual agradecer!
Portanto, deixe a Lei da Atração trabalhar por você, expresse gratidão pelo que tem. Pois, aqui está o GRANDE segredo: quando você expressa gratidão pelo que tem, você permite que o Universo lhe dê mais. 
Fonte: mensagem de meu Pai.

Grato por este agora e um bom caminho! 

16/10/2010

Programa HPH

Recebemos de presente do Irineu uma garra de vinho da Adega Tio Mário, ao qual agradecemos


Abrimos com a música Não deixe o samba morrer (Maria Rita) e depois comentamos sobre os mineiros do Chile e a questão midiática desta situação. Conversei sobre um ensinamento de um professor, do qual não lembrava o nome, que contribui em muito para a minha formação.
No bloco de pais para pais conversamos sobre a importância das lembranças, que servem como foral para iluminar nosso presente, e que se houverem lágrimas elas deverão ser de alegria, minha mãe me lembrou do nome do professor (Henrique, já falecido). Celebrei a gratidão com a música A little less conversation (Elvis Presley).


Conversamos um pouco sobre nossos monstros e a ética. Encerramos com a mensagem A marionete, que é dividida em três partes não consegue se mover. Da mesma forma acontece com a disciplina, o sentido do dever e o respeito pelos outros: sem o outro um não alcança nada.
Grato por este agora e um bom caminho!

A Marionete

O ser humano que quiser viver uma vida útil para si mesmo e para os outros, deverá aprender três coisas importantes: a disciplina, o dever e o respeito pelos outros.
As pernas da marionete representam a disciplina, a cabeça o dever e o tronco o respeito pelos outros, ou seja, a devoção.
Pelas pernas podemos nos mover e realizar com o corpo esse dever. Está na cabeça a parte importante de coordenar e pensar tudo. Se eu quiser assumir corretamente minhas responsabilidades, será através do comando da minha cabeça que realizarei meus deveres e respeitarei uma disciplina.
Ter respeito pelos outros é a própria devoção que se deve ter no cumprimento dos nossos deveres – a prática do amor é a devoção.
Quando estes três valores forem existentes em nós poderemos realizar nossa performance teatral para prazer dos espectadores. É impossível existir senso de dever sem disciplina, assim como não existe respeito sem o sentido do dever. Esses três qualidades estão intimamente e estreitamente ligadas.
Esse tema, representado neste painel, tem estreita ligação e afinidade com o da liberdade – liberdade significa: conhecer nossos direitos e deveres .
Como no painel da liberdade, aqui também entram em jogo o senso de dever, interligado ao amor ou o respeito pelos outros, ao mesmo tempo que a disciplina ou o autocontrole nos permitem desenvolver nosso senso de responsabilidade.
Um grande sábio disse: “o dever desacompanhado do amor é prejudicial, ao passo que o contrário, isto é, dever e amor juntos, são bem-vindos”. A cabeça tem de estar presa ao corpo e este por sua vez, às pernas. Mas e a cabeça funcionaria sem as pernas? Sim, mas ai a marionete seria incompleta e sem poder de mover. Da mesma forma que o amor sem disciplina me impossibilitaria de cumprir de forma correta meus deveres.
Por exemplo: se nossos pais nos dão uma ordem, é nosso dever obedecer. Sem o respeito por eles, iniciaríamos um questionamento para avaliar se deveríamos ou não cumprir a ordem dada, obedecer ou não e para concluir, de “fazer pela nossa cabeça”.
Sem controle sobre nós mesmos, acabaremos sendo levados pelos sentimentos de antipatia e simpatia e eles não nos permitiriam seguir a ordem que temos dever de fazer.
Nosso diálogo interno seria: “sinto antipatia, não me agrada, que chatice! etc.”
Como pode ser observado, esses três valores estão interligados e todos os três são necessários.
Lembre-se: ESTÁ NAS MÃOS DA CONSCIÊNCIA DO SER HUMANO O SEU FUNCIONAMENTO.
Fonte: Livro Os valores humanos - uma viagem do "Eu" ao "Nós", de Antonio e Sylvie Craxi.

A partir das 8h00 você poderá ouvir pela Rádio Valinhos 105,9 - A voz da nossa gente (ouvir ao vivo), o programa Humano, perfeitamente humanos!, com produção e apresentação minha; e poderá entrar em contato pelo telefone 3871-1523 ou pelo e-mail ulissesporto@valinhosfm.com.br.
Grato por este agora e um bom caminho!

15/10/2010

Bem ou Mal

Talvez devamos aceitar o caráter incompreensível do mal, isto é, que, diante dele, o que está em jogo não é explicação ou compreensão, mas sim revolta ou resignação. E que o mal e o bem, na medida em que se referem à nossa liberdade, dizem respeito à afetividade, à relação não reflexiva que mantemos com nós mesmos e com o que nos transcende, sejam os outros, seja Deus.
Nesse tipo de relação, em que a negatividade aparece por vezes como uma potência assustadora, é provável que a perplexidade predomine sobre o entendimento, mas é possível também que ela nos mova e nos faça agir tanto ou mais do que o conhecimento.
Fonte: artigo sobre o tema publicado na revista Cult.
Grato por este agora e um bom caminho!

14/10/2010

Uma ética

Para Nietzsche os valores “bem” e “mal” têm uma proveniência e uma história. Eles não existiram desde sempre, não são obra de uma divindade ou de um princípio superior. “Humanos, demasiado humanos”, em algum momento e em algum lugar, simplesmente foram criados; por isso mesmo, surgem, passam por transformações e podem vir a desaparecer, dando lugar a novos valores.
É bem verdade que, em momento algum, o autor de Assim Falava Zaratustra pregará um tipo de comportamento determinado ou imporá um estilo de vida específico; ele jamais pretenderá dizer o que se deve fazer.
Sublinhando o caráter singular e irrecuperável de cada ação, Nietzsche insistirá em fazer ver que nosso modo de agir tem doravante de nortear-se por valores em consonância com a Terra, com a vida, com o corpo.
E, para tanto, ele se empenhará tanto na crítica corrosiva dos valores quanto na criação de novos valores.
Afinal, “quem quiser ser um criador no bem e no mal, esse tem de ser um aniquilador e destruidor de valores”.
Fonte: artigo publicado na revista Cult (Uma ética nietzschiana).
Grato por este agora e um bom caminho!

13/10/2010

O aprendizado

João Carrascoza, no seu livro Espinhos e Alfinetes, nos lembra que "crescer é dar à dor a sua devida dimensão. E a aprendizagem - que nos alarga o entendimento, que nos torna seres comnpassivos, em comunhão com os demais - muitas vezes só se dá por meio das perdas. Saber que somos falíveis, que a linguagem nem sempre nos salva, ensina-nos a amar o outro, que é tão imperfeito quanto nós.".
Como você lida com as suas perdas?
Para mim elas nada mais são do que a comprovação de que somos seres espirituais vivendo uma experiência humana e que devemos compreender os outros, pois todos somos falíveis.
Grato por este agora e um bom caminho!

12/10/2010

Contadora de vidas

A reportar especial da revista Época, que escreve às segundas-feiras a coluna Nossa Sociedade, Eliane Brum foi entrevistada pelo programa Caminhos Alternativos, da CBN, da qual destaco o seguinte:
  • Olhar profundo sobre pessoas e acontecimentos.
  • Sensibilidade é despir de tudo aquilo que sou para ir em direção ao mundo do outro, uma escuta profunda.
  • Ficar em silêncio e ler, que é um momento de descoberta de mim mesmo.
  • Cada dor tem o seu jeito e deixa marcas, e muda a gente, são as marcas que contaram a nossa história.
  • Acredito nas pequenas mudanças, elas nos fazem mudar a nossa vida. A vida tem de tudo um pouco. Tenho fome de viver.
  • Não ver o outro é rotular, transformando-o em caricatura. O mundo de dentro é maior que o mundo de fora.
  • O que dá sentido na minha vida é contar histórias.
  • Olhar para morte é pensar sobre vida.
  • Desejar é buscar. Entrega para a vida é estar presente no aqui e no agora.
  • Um pedaço da gente sempre está perdido, necessitamos nos despirmos dos personagens, não somo só isso. Necessitamos quebrar os personagens, achando outra parte de nós mesmo, devemos exercer a desconstrução, como tudo tem perdas, dói, mas é necessário.
  • Fugi de casa foi irresponsável e doloroso, mas foi fundamento para tudo o que me tornei, deixei minha filha, a qual tive aos 15 anos, corri atrás e voltei para buscá-la, para que ela tivesse orgulho de mim.
Destaca, ainda: "Eu acho uma loucura essa busca pela felicidade. Desejar é buscar, é saber que você é incompleto, é viver. Essa fome de viver. De conhecer o mundo, as pessoas. A vida pra mim é constante. Estou sempre chegando e partindo. As pessoas ficam tão preocupadas em ter essa tal da felicidade – que eu acho que é uma mercadoria bem ordinária que estão nos vendendo – e se esquecem da vida que está ali.”.
Você poderá ouvir a entrevista adiantando o podcast até 33min, saboreando este bate papo sobre vida, caminhos e muita sensibilidade. 
.

Grato por este agora e um bom caminho!

11/10/2010

Os monstros

Você sabe onde vivem e como utilizar os monstros que existem?
Para ajudar a compreensão do tema recomendo o filme Onde Vivem os Monstros e a animação Monstros versus Alienígenas.


A resposta, para mim, é simples e necessária: "Os monstros vivem dentro de mim e, quando são utilizados para realizar o bem ou manter minha sanidade, devem ser colocados para fora".
Mas será que conseguimos controlar os nossos “monstros”? E quem é o responsável pelas ações deles?
Lembre-se: Eles são criação sua e jamais a criatura será maior que o criador.
Grato por este agora e um bom caminho!

10/10/2010

Guerra de camisetas


Os animadores Rhett e Link, que fazem bastante sucesso no YouTube, realizaram estas impressionantes animações utilizando diferentes estampas de camisetas. Como resultado, obtiveram situações bastante divertidas.
Ainda, o ser humano me causa espanto. Por sua criatividade...


Fonte: ShowTV!, do jornal Agora SP.

Grato por este agora e um bom caminho!

09/10/2010

Programa HPH

Este programa em especial em homenagem ao dia das crianças, iniciamos com a música O rato (Palavra Catada), a qual conta a história de um ratinho que está a procura da “mulher” amada; destaquei que o grupo é formado por Sandra Peres e Paulo Tatit, vêm fazendo cações para crianças há mais de 16 anos explorando os diferentes tipos de som do Brasil.
No segundo bloco, começamos com a música Pequeno Cidadão (Pequeno Cidadão), trata-se de m projeto formado pelos músicos Arnaldo Antunes, Edgard Scandurra, Taciana Barros e Antonio Pinto, e seus filhos, no qual todos cantam e tocam alguma coisa.
Conversei com o Adriano Pereira (frango), sobre a infância e os apelidos, o meu é fofão.


Já no bloco de Pais para pais conversamos sobre a importância da infância na formação do ser humano e do cidadão, é fácil forma um ambientalista ou naturalista ensinando a lidar com a terra, a qual é nossa mãe, além de destacar a necessidade de lidarmos e entrarmos em contato com as coisas naturais, que reforçam nossas defesas biológicas, foi lembrado que tudo é natureza (animal, vegetal e animal). Tocamos ao final a música Love me tender (Pato Fu), nesta versão presente no álbum brincadeira, no qual as cações famosas são tocadas apenas com instrumentos de brinquedo.
No bloco final iniciamos com a música Borboleta (Adriana Partimpim), ela já lançou dois discos para o público infantil, o partimpim é apelo de infância da Adriana Calcanhoto. Terminamos o programa fazendo uma viagem do Eu ao Nós através da mensagem A critica nos seguintes termos: "sem tocar na linha desenhada sobre o quadro negro, como você faz para encurtá-la?, foi o que a professora me perguntou. A resposta é simples: Desenhar uma mais comprida e assim automaticamente a linha ficará mais curta. É dessa maneira que devo exercitar a crítica, sem comentar, mas em silencia fazer melhor".
Grato por este agora e um bom caminho!

A crítica

Criticar é discordar desaprovando e censurando. A maneira mais fácil de criticar é através das palavras, porque isto não exige muito esforço. Atrás da critica, no caso como estamos enfocando, existe o sentimento do ciúmes, inveja ou apenas um hábito estéril.
Já critica boa é aquela que demonstrará ser válida, que nos envolve pessoalmente e for construtiva.
A critica é um valor quando ela está baseada no discernimento de querer tornar válidas coisas e situações. O que é preciso fazer é saber usá-la de modo correto: não para destruir, mas para construir de maneira amorosa, mostrando que é possível fazer mais bem feito, e indicando a forma correta.
Quando ouvir alguém criticando algo que outra pessoa tenha feito, procure ver sempre de qual púlpito veio o sermão!
Se houver coerência entre palavras e ações, será o sinal de que existe uma verdadeira humanidade em quem fala. Só aquele que é coerente com os seus pensamentos e tem experiência tem o direito de criticar. Nesse caso dificilmente a crítica não será construtiva.
No entanto, quando somos nós que fazemos uma crítica aos outros, devemos estar bem atentos para não cometer incoerências, porque um dia essa falta nos deixará em má situação e isso abalará a nossa reputação.
Querendo destruir os outros, pode ser que acabemos por destruir a nós mesmos. Muitas vezes, o que pode parecer a nós um erro ou um trabalho mal terminado, poderá ser o resultado de uma visão subjetiva ou de um ponto de vista muito origina e novo.
Por isso, para que o processo de criticar seja construtivo, devemos nos envolver e ver se temos capacidade para refazer o que foi criticado, sem erros e melhor.
Lembre-se: CRITICAR É FÁCIL, FAZER ARTE É DIFÍCIL.
Fonte: Livro Os valores humanos - uma viagem do "Eu" ao "Nós", de Antonio e Sylvie Craxi.

A partir das 8h00 você poderá ouvir pela Rádio Valinhos 105,9 - A voz da nossa gente (ouvir ao vivo), o programa Humano, perfeitamente humanos!, com produção e apresentação minha; e poderá entrar em contato pelo telefone 3871-1523 ou pelo e-mail ulissesporto@valinhosfm.com.br.
Grato por este agora e um bom caminho!

08/10/2010

Ser criança

Você sabe como voltar a ser criança. Não?
Então ouça as músicas de Adriana Partimpim, Pato Fu, Pequeno Cidadão e Palavra Cantada.
Fonte: encarte Estadinho, do jornal Estadão.

Nós sabemos como é importante a fase de “ser criança” na formação de nosso caráter, então vocês pais permitam que seus filhos sejam crianças e lembrem-se vocês também já foram criança, mas em um mundo diferente de hoje.
Grato por este agora e um bom caminho!

07/10/2010

Filosofia da sensação

Recomendo a leitura da entrevista do filósofo alemão Christoph Türcke, publicada no Jornal da Unicamp, intitulada Sob a mira de metralhadora audiovisual, demonstra como a revolução tecnológica tornou a sociedade refém da “metralhadora audiovisual”, provocando nos usuários o que ele chama de “distração concentrada”, ele esteve lançando o seu livro Sociedade Excitada.
Destaco o seguinte trecho: "Tudo o que eu falei em relação ao "dedo clique" pode ser descrito em termos de desvio. Sempre há alguma coisa que me desvia das coisas das quais tomo conta. Isto representa uma ameaça ao próprio "tomar conta" enquanto dedicação a alguma coisa a ou a uma pessoa. As coisas e as pessoas, em última instância, não podem ser separadas. Dedicação e concentração são quase sinônimos.".
Será que verdadeiramente deixamos no envolver pelos meios audiovisuais ou, ainda, somos senhores de nosso próprio destino?
Para mim é bastante simples necessito de explicações e justificativas para as minhas escolhas ou meus medos, então nada melhor do que utilizar-se dos "consensos" produzidos pelas mídias. 
Grato por este agora e um bom caminho!

06/10/2010

O mito

Para aqueles que tem em Marilyn Monroe uma referência de mito ou ícone sexual de todos os tempos, recomendo o "Marilyn: August 1953", que tem por base o ensaio fotográfico realizado por John Vachon, no Canadá, quando ela participava das filmagens do “O Rio das Almas Perdidas”
Marilyn, para mim, é um mito do mundo midiático e um ser humano que foi devorado pelo "monstro" do manter-se no sucesso. Independente das teorias conspiratórias.
Lembre-se: não analise as coisas por ouvir dizer, vá direto a fonte.
Grato por este agora e um bom caminho!

05/10/2010

Uma ato de carinho

Faça um ato de carinho para consigo mesmo e lembre-se que há uma muito importante distinção que queremos que você entenda e que o ajudará a criar ou atrair a vida que o agrada: este é um processo mental magnético de atração, não um processo de ação.
Trata-se de alinhar magneticamente seus pensamentos; não se trata de agir externamente a fim de alcançar resultados. Você alinha seus pensamentos incluindo confortáveis vibrações em todo cenário recordado e avistado.
Assim você aciona seus sistema magnético ou piloto automático de busca e encontro do agradável, naturalmente e sem esforço.
Daí você passa a enxergar e atrair o que incluiu sempre na própria estrutura vibracional atraindo tudo o que quer.
Fonte: mensagem de meu pai.

Veja um exemplo na figura acima.
Grato por este agora e um bom caminho!

04/10/2010

Cai à noite


Minha conversa de hoje é bastante simples e para tanto vou utilizar a música do grupo Capital Inicial (Cai a noite), com destaque para o seguinte trecho: “Quando a chuva cai. Nas noites mais solitárias. Lembre-se que sempre. Estarei aqui”
Grato por este agora e um bom caminho!

03/10/2010

Eleições 2010


Participei da cobertura das Eleições 2010 pela Rádio Valinhos, foi bastante gratificante, pois contei com a presença do companheiro Vagner Alves.
Como sempre a rádio deu um show de voluntariado e cobertura.
É a demonstração clara de um trabalho em equipe.
Deixo meus agradecimentos a todos os voluntários e técnicos que trabalharam neste domingo.
Grato por este agora e um bom caminho!

02/10/2010

Cobertura das Eleições

Neste domingo estarei pela Rádio Valinhos participando da cobertura das Eleições 2010, a partir das 8h00 até o resultado oficial da Justiça Eleitoral.
Segue abaixo reportagens publicadas sobre os trabalhos da 105,9.

Folha de Valinhos


Jornal de Valinhos
Grato por este agora e um bom caminho!

Programa HPH


Na abertura do programa tivemos a música Sem Mandamentos (Oswaldo Montenegro), após conversei com os companheiros do Programa Alternativo (Alécio e Mayara), sobre as eleições, pois eles iram atuar pela rádio na cobertura das eleições neste domingo (03 de outubro), inclusive foram veiculados spots do TSE sobre seqüência de votação, apresentação de documento oficial com foto, e a justificativa ao pleito; foi lembrado que você pode pesquisar na internet o local de votação.
Após o intervalo conversei sobre Oswaldo Montenegro e sua trajetória com ser humano.
No bloco de Pais para pais, minha mãe falou sobre a sua trajetória com ser político, passando por ser um cidadã política, vivendo a política como ideologia, a política partidária, e a forma de como escolher seu candidato, que no passado foi ideológico e hoje é pessoal e pelo menos pior. Ao final do bloco veiculamos a música What a wonderful life (Elvis Presley).


No último bloco do programa conversei sobre o nosso personagem e o que quero fazer antes de morrer. Na mensagem final falei sobre a minha mente que é como uma máquina fotográfica: ela imprime as imagens. A objetiva são meus olhos, minha inteligência é a disparador. Só poderei captar imagens boas e corretas, através da força de vontade.


Grato por este agora e um bom caminho!

A máquina fotográfica

A máquina fotográfica pode ser comparada à estrutura de nossa mente, onde o órgão da visão, os olhos, equivalem à objetiva. Com ela podemos fotografar tudo o que existe ao nosso redor.
Porém, as imagens que desejo ver impressas sobre o papel sensível da minha mente são aquelas que a minha inteligência, ou seja, o disparador da máquina fotográfica, decidir.
O mundo que nos envolve está repleto tanto de boas imagens, como o contrário. Muitas vezes a atração do mal, a tentação é irresistível. Certamente é preciso muita força de vontade para olhar apenas as coisas belas e não as ruins.
A força de vontade existente em nós e que é reflexo de nosso âmago, é expressa por essa força existente em cada um. Através deste painel, poderemos compreender os efeitos que têm sobre nosso comportamento as imagens registradas pela nossa mente, e assim, vamos nos tornar mais prudentes e cautelosos para evitar o risco de experiências perniciosas.
Para se tornar o caminho correto do discernimento e da força de vontade é preciso desenvolver esse tipo de inteligência.
Quando olhamos o personagem central da figura acima, no primeiro quadrinho do desenho, que é o negativa, vamos notar que as linhas transversais produzem uma idéias de horizonte limitado, de depressão provocado pelo fundo escurecido e sem brilho.
No segundo quadrinho, os raios saem da máquina fotográfica e a expressão do rosto indica o bom estado mental.
Da máxima importância é saber selecionar o que queremos captar. E, assim, sendo bons fotógrafos fazer um belo “arquivo” de imagens que irão estimular nossa vontade nos momentos de tristeza ou insegurança.
Depois de feita a foto, aquela imagem terá sido gravada em nossa mente consciente e inconsciente, e essa impressão será para toda a vida.
Poderemos até saber como uma pessoa utilizou sua máquina fotográfica, ou seja, sua mente, pelas rugas que marcam o seu rosto na velhice.
Lembre-se: É MELHOR CHEGAR CEGO AO MUNDO, SE OS SEUS OLHOS VIERAM PARA ESCANDALIZAR!
Fonte: Livro Os valores humanos - uma viagem do "Eu" ao "Nós", de Antonio e Sylvie Craxi.

A partir das 8h00 você poderá ouvir pela Rádio Valinhos 105,9 - A voz da nossa gente (ouvir ao vivo), o programa Humano, perfeitamente humanos!, com produção e apresentação minha; e poderá entrar em contato pelo telefone 3871-1523 ou pelo e-mail ulissesporto@valinhosfm.com.br.
Grato por este agora e um bom caminho!

01/10/2010

Antes de morrer

Hoje nossa conversa é sobre uma idéia contemporânea, simples, que é tirar uma foto e escrever o seu sonho iniciando com a seguinte frase: “Antes de morrer, eu quero ...”.
É uma maneira de motivar e lembrar as pessoas a dar atenção aos seus sonhos.
Fonte: revista Vida Simples.
Grato por este agora e um bom caminho!